top of page
Feriado | Samba de Dandara
Feriado | Samba de Dandara

qui., 02 de nov.

|

Bela Vista

Feriado | Samba de Dandara

Entrada: Grátis _ porta até 22h R$15 _ antecipado R$20 _ porta após 22h * A venda de ingressos antecipados encerra 1h antes do início do evento << ATENÇÃO ESCORPIANES >> Aniversariantes de 23/10 a 21/11 entram VIP até as 23h.

O registro está fechado
Ver outros eventos

Horário e local

02 de nov., 21:00

Bela Vista, R. Treze de Maio, 830 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01327-000, Brasil

Sobre o evento

Samba de Dandara é samba de empoderamento e exaltação às mulheres sambistas, às grandes compositoras, às grandes intérpretes, às guerreiras do samba. A concepção de Samba de Dandara carrega o peso e a inspiração de Dandara, mulher negra, guerreira e referência histórica na luta contra a escravização. Carregar esta marca significa enaltecer e promover a resistência feminina e negra sob a forma de uma representação musical que passeia por ritmos afro-brasileiros, sobretudo o samba em suas diversas vertentes – ijexás, afoxés, pontos de candomblé e umbanda. Fundada em 2012, a banda propõe debates sobre ancestralidade e protagonismo feminino no samba e na sociedade. O grupo construiu sua história por espaços cativos do samba na capital paulista, como Bar Templo, Casa Barbosa, Bar do Baixo, Boteco da Dona Tati, eventos como Samba da Luz, Samba do Sol e Virada do Samba, além de apresentações na rede Sesc, SESI, Galeria Olido e Arte na Rua (Rede Globo). A banda já realizou também shows em parceria com nomes como Fabiana Cozza, Paulinha Sanches, Dorina, Graça Braga, Adriana Moreira e Grazzi Brasil. Com o projeto denominado “Samba de Dandara convida”, por exemplo, o Samba de Dandara já realizou apresentações em diferentes unidades do Sesc, recebendo as cantoras Paulinha Sanches, Roberta Oliveira, Adriana Moreira, Raquel Tobias e Graça Braga. A banda já acompanhou também nomes como Vó Suzana do Samba da Vela, Dona Duda Ribeiro, Fabiana Cozza e Bernadete do Peruche. Em 2019, a banda participou do show “Fui Feita pra Vadiar – Tributo às Mulheres do Samba”, como parte da programação do evento Estéticas das Periferias, no palco do Auditório Ibirapuera. Na ocasião, mais de trinta mulheres integrantes de seis coletivos femininos atuantes em todas as zonas da cidade de São Paulo (Amigas do Samba, Sambadas, Samba de Dandara, Samba de Elis, Samba Negras em Marcha e Pura Raça) apresentaram composições de suas referências musicais, como Jovelina Pérola Negra, Dona Ivone Lara, Clementina de Jesus, entre outras, prestando homenagem às compositoras responsáveis por abrir caminhos para as mulheres na história do samba. Em seu primeiro disco, gravado em 2019 e lançado em maio de 2021 com a chancela e patrocínio de Natura Musical, Samba de Dandara compila a trajetória musical e repertório de suas integrantes, além do resultado de um intenso estudo de obras de mulheres cantoras e compositoras como Dona Ivone Lara, Tia Ciata, Beth Carvalho, Jovelina Pérola Negra, Leci Brandão, Dona Inah, Clementina de Jesus, Elza Soares, Teresa Cristina, entre tantas outras. O trabalho recebeu a resenha de Mauro Ferreira, crítico musical do G1. Maíra da Rosa (voz), Laís Oliveira (cavaco e coro), Amanda Lima (violão 6 cordas e coro), Mariana Rhormens (flauta transversal e percussão), Ana Lia Alves (percussão), Tati Salomão (percussão) e Kamilla Alcântara (percussão).

Compartilhe este evento

bottom of page